terça-feira, julho 21, 2015

O espelho


De novo a história do espelho
Eu olho para o espelho
O espelho me observa
Quem é o espelho
O que é o espelho
Por que me observa
Quem olha o espelho
Há um espelho dento do outro espelho
Quantos espelhos existem
Quantos espelhos permeio
 Dois espelhos constroem o infinito
Mil espelhos para cada verso
Mas o espelho não faz poesia
O espelho só reflete a realidade
Ou pode o espelho ver além dos olhos
Traz o espelho desejos vindouros
Traz o espelho lembranças empoeiradas
Apenas um verso sem espelho
Um verso sem espelho não muda o mundo

O espelho muda a cada mo(vi)mento

210to0T4L015

O querer




O que dói não é a dor, mas o corte;
O que mata às veze liberta;
O que ama às vezes destrói;
O que deseja é o que se quer,
Mas nem sempre se tem o que deseja,
Mas sempre se quer mais do que se tem.

E, por isso, tão cheios de querer
Às vezes nos sentimos vazios
E vazios revelamos nossa  fraqueza.

Às vezes o mais forte chora
E às vezes os mais fraco sorri ao seu destino.
No entanto, não chora e nem sorri o destino:
Ele apenas segue seu curso...
E como o correr das águas calmas de um rio
Vai refletindo a inalcançável beleza do céu.

Fabiano Silmes