terça-feira, junho 02, 2015

Poética

Me de sua mão
Venha comigo
Não precisa temer
Não lhe fará mal
Nem sentirás dor
Apenas abrirei sua cabeça ao meio
Espatifarei seu cérebro em mil pedaços
E implantarei mil olhos
Através de palavras nunca ditas

026to0T4L615




Nenhum comentário: