sábado, maio 23, 2015

Algo desconhecido




Desceu pelo nada
Translúcido, estranho, disforme
Era possível percebê-lo
Mas não compreender
Ao tentar descrevê-lo no papel
Um poema borrado




230to0T4L515

Nenhum comentário: