domingo, maio 31, 2015

O grito no vazio



Te gritei na multidão
Mas nosso olhar não se cruzou
Persegui, empurrei, corri, esbarrei
Nunca desisti
Mas sua imagem esvaeceu
Me deixando perdido, vagando sem direção
Em penitencia da esperança
Passei a encarar todos os rostos
Tentando te encontrar
Em meio ao mar de identidades
Um naufrago solitário
Confesso, que se afoga em saudade


310to0T4L515

Óptica



Meu mundo
Visto pelo lado de fora
Não parece meu mundo
Parece seu mundo
Visto pelo lado de dentro
Do meu mundo


310to0T4L515

Anti

Garden of Selves by Robert and Shana Parkeharrison 

Um homem acorda
Dez mil dormem
Um pensamento nasce
Planta-se uma semente
Brota uma dúvida
Cresce uma tormenta
Assassinos espreitam



310to0T4L515

Ser



Eu pensava ser grande
Encontrei um ser maior
Eu pensava ser pequeno
Encontrei um ser menor
Pensei ser médio
Não encontrei ser igual
Deixei de ser



310to0T4L515

Ensinamento


a estrela jaz morta
mas sua luz ainda guia
mesmo o guerreiro valente

teme a noite fria

310to0T4L515





Quem está no controle?




Este é o jogo
sonhar dentro de um sonho
e pela fechadura
observar a realidade

homens alimentando mundos
e mundos devorando vidas.

310to0T4L515

sábado, maio 23, 2015

............................V...P

Vortex Project...
O que há do outro lado?
Como saber?
Um passo a frente
Mais um, depois outro
Movimento e ciência
Mudar para manter
Sustentar para viver
Você não está mais no mesmo lugar






230to0T4L515

Algo desconhecido




Desceu pelo nada
Translúcido, estranho, disforme
Era possível percebê-lo
Mas não compreender
Ao tentar descrevê-lo no papel
Um poema borrado




230to0T4L515

terça-feira, maio 19, 2015




O que poderia
    mas não foi
       é quimera
Seu veneno carregado de culpa e delírio
                       tortura 
                       através de infinitas conjecturas

Um monstro que nasce da dúvida
                                               e
                                               alimenta-se da imaginação
Nos mantém ancorados ao presente
                              escoltados por nossas próprias escolhas
Durante uma incessante chuva torrencial de possibilidades
Onde cada passo é uma sentença

                               vital para um caminho
                               final para muitos

Dos intangíveis universos paralelos de ventre especulativo
Fantasmas que assombram a psique
Zombando por detrás das portas que deixamos de abrir

Mas que de uma forma ou outra nos trouxeram até aqui


190to0T4L515