quarta-feira, junho 04, 2014

MANHÃ (IN)COMPLETA


Dia frio, manhã deserta
Pombos pousados no silêncio 
Dos fios de eletricidade
Calçada vazia de passos 

No interior casa fechada
Um livro aberto sobre o colo
E pelo buraco da fechadura
um mundo de possibilidades
me convidando pra fugir de mim

Fabiano Silmes
/ Carlos Orfeu

Um comentário:

Anônimo disse...

Foi ótimo meu caro
este poema em parceria

Ass: Carlos Orfeu