sexta-feira, novembro 30, 2012


Havia muito mais sofrimento
Concentrado naquele segundo
Do que estrelas no céu
Durante todo sempre

A sensatez não podia ser mais clara:
Nada restava senão lágrimas

Mas vida e escolha
São águas de um mesmo rio
Que corre na veia dos homens

E por razões desconhecidas das palavras
Decidiu por permanecer

Talvez persuadido pela esperança
Talvez inebriado pela cólera

Negou o doce beijo da morte
Rasgou o peito com força
E abraçou o ardente demônio da dor

Pronto
Mantinha-se acessa
A chama de um novo amanhã

301tºtaL112

Nenhum comentário: