sábado, abril 09, 2011



Pode a vida?
Num piscar de olhos
Libertar o espírito
Em sacrifício do coração

Pode a dor?
Pecado do tempo
Sem convite ou estima
Coagir a realidade

Pode o ser?
Outro querer ser
Senhor do destino
Sem um próprio ter

Pode a palavra?
Vestir as emoções
Com o universo multicolorido
De um infinito particular

Pode o pensamento?
Achar razão na loucura
Materializar o desconhecido
Germinar a escuridão

Pode o sonho?
Alimentar a esperança
Pode o pesadelo?
Destruir o verbo                     

O que pode
O que é poder
Aonde caminha o jogo
Quando será o próximo amanhecer?


uma singela homenagem aos inocentes mortos

7o074L
090411