terça-feira, novembro 17, 2009

Alguma coisa entre o breu e a palavra.

Viver vale a pena triste
Que escreve o verso mais sincero.
Se vai ser lido ou não...Não importa
A regra é clara:

Só vale o que está escrito.


Fabiano Silmes

6 comentários:

Sofia Fada disse...

me lembrou Pessoa: 'tudo vale à pena se a alma não é pequena'

Ricardo Imaeda disse...

que bom que vc continua a escrever.
sempre.

to0T4L disse...

A inteção é escrever, ser lido é consequencia.

Luis Eustáquio Soares disse...

salve, fabiano, que a tristeza não tem fim e a alegria, como dizia oswald de andrade, é a prova dos nove, tristeza e algria, assim, rebeldes; tristeza contra a farsante alegria de propaganda de pasta dental e alegria para a coragem do desafio de novos atos nascentes. e por falar nestes, nos atos nascentes, te convido a conhecer o pés, o partido do eco-socialismo, que estamos fundando. vc está convidadíssimo e todos os demais...
meuabraço,
luis
http://partidoecos.blogspot.com/

Lu Rosário disse...

O que existe entre o breu e a palavra é a sua razão de ser que dura o tempo de uma leitura.

Beijos.

Desengavetados disse...

Perfeito! Tão perfeito que até eu vim ler!rs
Vale a pena o que escreveu!

Abraços!]

Já estava sentindo falta de ler suas poesias...