domingo, março 22, 2009

O poema do sim ao contrário

Quando tudo passar já será passado.
Não haverá nada mais do que isso...
Todas as expectativas serão apenas
Lembranças de algo que se confirmou.
Quando tudo apontar caminhos: não siga
Quando todas as cartas disserem: não ouça
Quando quiser algo: não peça nada a ninguém
Viver o desejo é bem mais perigoso do que sonhá-lo...
Não sonhe: siga para dentro e feche as janelas todas
Como que fecha os olhos para toda solidão do mundo.


Fabiano Silmes

4 comentários:

Lu Rosário disse...

Fecha-se aquele que entre os caminhos dipostos.. se perde e que quando se perde, não consegue nunca se encontrar porque não ouve o coração e não sabe amar.

Beijos.

fabiano Silmes disse...

Nem sempre aqueles que ouvem o coração conseguem se encontrar...Às vezes Alguns deles se perdem, justamente,por ouvi-lo demasiadamente na febre de amar.

Outros.

Ricardo Imaeda disse...

O contrário no espelho ou na escuridão?
Em qualquer caso, de uma beleza dolorosa...
Um abraço (de longe, mas com muita identificação).

Angela disse...

Concordo com vc Fabiano, qd ouvimos demasiadamente o coração, acabamos caindo em armadilhas, a palavra de Deus fala que o comoração do homem é enganoso...

Gostei muito dos seu poemas...


Bjim!!!!!!!!!!!