quinta-feira, novembro 20, 2008



Neblina densa, manhã de segunda
Pássaros brancos atravessam a rua
Olhos se perdem na imensidão vazia


to0T@L

5 comentários:

Jacinta Dantas disse...

E termina a segunda, com a mesma densidade com que começou. As ruas cheias, impedindo a passagem e aqui dentro, o vazio é que ocupa o lugar.
Vou ficar mais um pouquinho conhecendo seu espaço.
Um abraço

cõllybry disse...

Manhã virá com sol brilhante,o sorriso à face...Certamente virá...

Beijitos

fabiano Silmes disse...

Observar a neblina densa encobrindo a amanhã e saber que o Sol não tarda a promover a mudança...Este hai-cai pode até ser um poema de solidão..mas pra mim ele me parece repleto da intensa luz do porvir.

Abraços.

Lu Rosário disse...

Tudo parece oco.

Beijos.

Lu Rosário
www.sempudor.blogs.sapo.pt

Lu Rosário disse...

..e incerta.