segunda-feira, abril 21, 2008

A cigarra


o canto da cigarra não revela tristeza
vive e morre a cigarra em seu canto
tão alheia ao destino como os homens.
Fabiano Silmes

4 comentários:

F. Reoli disse...

Sutilezas cotidianas que só as almas mais sensíveis e não alheias, percebem...
Abração

Lu Rosário disse...

Deveríamos comportar-nos como a cigarra.. que eleva o seu canto e falece dele. Cantarmos a vida é uma boa pedida e morrermos conscientes da sua canção é uma pedida melhor ainda.

Beijos.

Lu Rosário
www.sempudor.blogs.sapo.pt

... Lua Paixão disse...

Sinta-se a vontade para me ler, em todos os sentidos, quem sabe juntos formamos uma canção de encantamento recíproco.

Godet disse...

Canto que grita...atrapalha a vida
de quem está em suspensão ou lambendo a ferida enquanto as nuvens passam sem gemido e os pássaros sem dar ouvido.
Anunciação que fere,que notifica mais um fim da criação.
BJS.
(bruxa verde)