terça-feira, outubro 23, 2007

O Universo Homem

Tenho orgulho de apresentar aqui o meu
primeiro trabalho com a poetisa Lú Rosário.
Creio que apesar de estilos diferentes de
escrever,conseguimos sintetizar o nosso fazer
poético,de forma que a sintonia de nossas
idéias realizassem o poema.E aproveito para
dizer que a realização deste projeto,em que
ambos abraçamos firmemente, só foi possível
pelo respeito e dedicação que tivemos na
construção da obra.


a vida é como o mar imenso.
nas suas águas ora claras
ora turvas não se vêem peixes
mas homens em cardumes
em movimentos submersos.

às vezes ondas
altas, baixas, nada
de turbulências
inclinada
vida prosa ou poesia

e em cada destino uma espera
uma solidão feita e desfeita em
plena maresia, vem do mar algo
a ser achado um sentido
sem sentido uma coisa viva

o mar da vida é um universo que guarda
entre os seus segredos e mistérios
os homens que guardam em si
o próprio universo do mar.

Fabiano Silmes/Lu Rosário

(Lú foi muito bom ter escrito este
poema com você...Até a próxima ou
melhor o próximo!!)

segunda-feira, outubro 01, 2007

Cores Invisíveis



Existem cores que se escondem por detrás das sombras do comum, nos cantos da rotina, escapando por debaixo dos nossos narizes dia após dia. Cores que para serem vistas, precisamos fechar os desatentos olhos e esticar ao máximo as antenas da mente, pois, como fantasmas que assombram nosso imaginário, aparecem apenas para quem realmente deseja vê-las. São sentinelas da alma que aguardam pela sentença do querer, para poder então despertar do imenso abismo criado pela correria do cotidiano. E assim erguerem-se cintilantes, diante de corações incrédulos surpreendidos por sentirem subir à tona sensações até então desconhecidas. Colorindo um novo mundo, onde a visão não é mais retida pela retina, onde o sentido perde a razão e a razão o sentido. O homem torna-se natureza novamente.
to0T4L