segunda-feira, junho 18, 2007

O dia de todos os dias

um dia comum
feito a imagem
e semelhança
de dia nenhum.

que vibre
e gere
como fruto
bênção
ou pecado
uma presença

que seja mais
forte do que
a saudade
mais intenso
do que o brilho
mais vivo do
que a morte

e que de desejo
arda em nosso
peito
uma ligeira
impressão
de liberdade
a preencher
a noite humana
com sua chama
sempre acesa

um dia apenas
que seja do homem
o seu destino

e que seja este dia
o dia de todos
por todos nós.


Fabiano Silmes

4 comentários:

GUSTO VIBE disse...

Que seja este dia um grande dia velho amigo.
Que nossos desejos se libertem,
Que nossa coragem viva,
E que nossa alegria seja intensa no final de cada dia.

Abraços...

to0T@1 disse...

Façamos deste dia todos os dias,
façamos de todos os dias o dia de hoje.

Abs

F. Reoli disse...

Dias grandes, grandes dias, mon ami... Abração!!!

Lu Rosário disse...

Goethe em seu livro "Os sofrimentos do jovem Werther", o autor através do personagem Werther escreve que todos devem ter este sentimento de liberdade dentro de si... mesmo que viva apenas satisfazendo suas necessidades de homem comum.
Lembrei disto ao ler seu post.

A vida comum é somente a vida.
Mas ela pode ser mais fortemente vivida quando possui este sentimento de liberdade.

Fabiano, adorei seu poema.

Beijos.