domingo, abril 29, 2007

A anunciação do poeta

Ao poeta Fernando Maia

É essa maneira de dizer
Não dizendo
De calar falando
Neste refúgio breve
Que impávido anuncias
Com palavas ainda
Com cordão umbilical
Que pende do mais alto sono
Ao delírio marcial da realidade
Toda a plenitude do poema
Rebentando os grilhões do impossível
Para o prenúncio da última
Estrela da madrugada
Que anuncia sonolenta
O seu profeta maior
Com seu estandarte de vento
E seu reino de sonhos
Brotando em flor
Pela pureza quase branca dos versos.

Fabiano Silmes

2 comentários:

GUSTO VIBE disse...

Bonito poema de um poeta para o outro poeta.

nosferato.serius disse...

gostei da homenagem... tambem gostei muito do poeta homenageado.. rs....