terça-feira, janeiro 09, 2007

A cara da desordem

Ordem
& ingresso
Progresso
Sem ordem
Na desordem
Do progresso
A ordem
Da desordem
É a ordem
Do progreso
Do congresso
Mudo e surdo
Ao absurdo
Do mundo
Da fome
De todo mundo
Em progresso
Pão e circo
Bandeiras em preto
Branco e vermelho
Enquanto o povo calado
Avança na avenida
Fazendo da fome
O seu carnaval


Fabiano Silmes

4 comentários:

Vortex Project disse...

Um ataque agressivo de palavras conscientes, munido pelo simbolismo voluptuoso de um poeta que “calado” avança na avenida.

Fiquei pensando, Há quanto tempo que o povo faz da fome seu carnaval e quanto tempo mais persistirá fazendo?

Abs
To0t4l

O empírico disse...

"todo carnaval tem seu fim"

Eduardo disse...

temos q encontrar alguma saída!!

Ae depois v meu outro fotolog!

Abração!

Rebeca dos Anjos disse...

O carnaval é festa da carne, mas não tem carne pra comer...

Beijos!