quarta-feira, abril 05, 2006

Apelo inútil

Não precisa muito
Para preencher
Este vazio entre nós,
Vontade talvez
Do muito pouco ser,
Ser suficiente
Para amar-mos
Um ao outro
Até nos extinguirmos
Completamente,
Como tristes mariposas
Atraidas pelo fogo
A morrer sem razão.
Não precisa muito
Só um pouco de esquecimento
Ao momento em vão.
Onde este vazio
Foi crescendo e engolindo
As tentativas,
Os risos
E a memória.
Só deixando
Sobre o silêncio
Apenas a indigestível
palavra Não.

Fabiano Silmes

Nenhum comentário: