sábado, fevereiro 25, 2006

Por detrás do grito vazio


Com talo exposto a crua rua clama em hora infame
Sufocada pelo gotejar azedo dos transeuntes que pisoteiam-na

Sem convicção de suas dores mais sinceras
Ensaiam sinistras marchas funebres

Jornadas desatadas antes mesmo do primeiro passo:
Enferrujandas por vício ao dominador

Que sem mágoas pregam-se as costas já ulceradas
Para degustar o sofrimento fétido que condimenta a vida alheia.

(Ao amigo Max *1984 +2006)

130Total206
www.vortexproject.rg3.net

3 comentários:

Bira disse...

Texto ótimo.
Site excelente.
E um primo melhor ainda.
Parabéns.
Abraços,
Bira.

Fabiano Silmes disse...

O silêncio por detrás do grito vazio é alto de mais, quase não posso escultar sua intensão mas presinto sua dor,em cor,forma e intesidade.

Sabrina disse...

a cada dia que passa vc fica melhor! :) bjs